Ser ou não ser no vinho.

  
O gosto é pessoal e intransferível e faz parte da personalidade de cada um. Prefiro a linguagem simples e direta quando se falo do vinho. Fundamental e ne
cessário construir uma ponte entre os conceitos complexos e profundos de críticos e profissionais, ligando o consumidor brasileiro aos bons vinhos de forma simples e honesta. O vinho tem linguagem própria ao atingir os sentidos humanos provocando em cada degustador um tipo de sensação para  o conceito do gostei” ou “não gostei” que é o melhor resumo de uma experiência enológica. Muitos  gostam do vinho e também desejam conhece-lo melhor no intuito de estudar, aprender e gostar de verdade da bebida. Resumindo: quando bebo, quero conhecer o que está bebendo.

    Simples assim.

  Sinta-se em casa. O objetivo do site é passar conhecimentos sobre vinhos sem frescura, barreiras ou preconceitos. Veja também Uma Confraria de Vinhos .

    Acir Valença.